ETHOS SOCIAL

Pesquisa aponta disparidade salarial de gênero no Uber


08/02/2018

Compartilhar

Homens chegam a ganhar 7% a mais que mulheres

A Universidade de Stanford e o Uber realizaram uma pesquisa, nos Estados Unidos, na qual constataram disparidade salarial nos ganhos entre homens e mulheres. O levantamento aponta que os homens chegam a ganhar 7% a mais que as mulheres. Por hora, as motoristas ganham US$1,24 a menos que os homens.

Ao todo, 1,8 milhões de motoristas da Uber, foram ouvidos entre janeiro de 2015 e março de 2017. Deste total 27% são mulheres.

O Uber explica que os algoritmos do aplicativo, responsáveis por calcular os valores da corrida, não levam em consideração o gênero. Além disso, avalia que motoristas homens costumam dirigir em áreas onde as corridas tendem a ser mais caras, assim como preferem dirigir com mais velocidade e aceitam corridas mais longas, o que também influencia no valor final da corrida.

Outra questão observada é que, de acordo com a empresa, as mulheres trabalham menos horas que os homens, por terem “mais responsabilidades familiares”. “É a questão de preferência do motorista e de restrições, diferentes entre homens e mulheres”, disse o Uber em uma publicação – em inglês – que pode ser lida aqui.

Por Rejane Romano, do Instituto Ethos

Foto: Matheus Ferrero, Unplash

© 2016 Instituto Ethos - Todos os direitos reservados.